Campanha de Vacinação contra os Maus-tratos

O que é?
Uma campanha de sensibilização pública sobre as situações de violência sofridas por crianças e adolescentes, em que eles mesmos são os atores principais.

Quais são os objetivos desta campanha?
A promoção de direitos, protagonismo infanto-juvenil e a sensibilização e a busca de compromisso da sociedade.

Quem participa?

Adolescentes em campanha no Fórum Municipal de Viçosa, MG.

Adolescentes em campanha no Fórum Municipal de Viçosa, MG.

Crianças, adolescentes e seus educadores com o apoio de: Instituições comprometidas com a infância e adolescência: ONG’s, centros educativos, colégios, creches, centros juvenis, paróquias, igrejas; Organismos públicos, internacionais e privados que promovam o bem-estar de crianças e adolescentes.

Material necessário:
Certificados de vacinação, adesivos e balas de mel (ou outra). Além de cartazes, músicas – talvez um jingle –, folders e folhetos etc).

Como acontece a vacinação?
Cada criança ou adolescente vacinador aborda uma pessoa perguntando se já recebeu a vacina contra os maus-tratos. Ela geralmente responde que “não”, então o jovem lê o certificado, explica a campanha e pergunta se ela está disposta a ser vacinada. Se sim, o vacinador anota: o nome da pessoa vacinada, a data da vacinação e a data de vencimento da vacina. Depois lê o verso do certificado e convida a pessoa a se comprometer com a cultura de bons tratos. Então entrega a ela o certificado, um adesivo e a dose oral da vacina, que é uma bala de mel.

Mãos aos bons tratos
Gostou? Então mãos à obra, agora que você já sabe o que é a campanha, veja como colocá-la em prática. Separamos o processo em seis passos:

1. Convocação;
2. Capacitação;
3. Lançamento da Campanha;
4. Semana de Vacinação;
5. Encerramento festivo;
6. Avaliação participativa.

1. Convocação
Nesse passo você vai descobrir ações semelhantes e definir quem pode se juntar a você. Convide igrejas, instituições públicas, projetos sociais, associações de bairro, escolas e outros. Durante esse primeiro passo, forme os grupos de trabalho:

a) Coordenação e articulação: formar parcerias, coordenar a campanha, definir calendário, escrever relatório;
b) Capacitação: treinamentos e oficinas;
c) Captação de recursos: patrocínio e doações;
d) Comunicação: contato com a mídia, informação aos parceiros, relato das atividades e divulgação de relatórios;
e) Arte e design: produção de material gráfico, vinhetas, camisetas;

E defina:
a) Outras instituições e pessoas que podem se envolver;
b) Data e locais das reuniões;
c) Datas e locais dos treinamentos;
d) Datas e local(is) da grande Semana de Vacinação;

2. Capacitação
A capacitação é voltada para crianças, adolescentes e UM educador de cada uma das instituições participantes.

A capacitação se divide em quatro grupos:
a) Capacitação teórica sobre maus-tratos e bons tratos: o objetivo é problematizar esses conceitos, fortalecer os fatores de proteção, trabalhar solução de conflitos e como pedir ajuda;
b) Capacitação básica em expressões artísticas: performance de palhaço, maquiagem, recreação, a fim de tornar a campanha mais divertida e visível;
c) Capacitação em habilidade de comunicação: tanto na abordagem das pessoas a serem vacinadas, como o contato com os meios de comunicação;
d) Capacitação no uso dos materiais preparados para a campanha: para esse passo você já deve ter todo o material em mãos, ter pensado todas as estratégias e fazer uma oficina prática de como será a Semana de Vacinação em si, como uma pré-estreia.

Durante a capacitação, alguns materiais são importantes: o manual de educação “Mãos aos Bons tratos”, que pode ser acessado no canal do ISSUU do CLAI e os estudos bíblicos sobre bons tratos, disponíveis no site da campanha.

3. Lançamento da Campanha
Faça um lançamento formal da campanha e convide autoridades e meios de comunicação para participarem. Alguns passos são importantes:
a) Escolha um lugar de fácil acesso e estratégico: uma igreja, centro comunitário etc;
b) Organize este lançamento junto com os adolescentes e deixe-os apresentarem a campanha.
c) Escreva um texto de UMA página falando sobre o objetivo da campanha, as atividades, datas e local(is), pessoa de contato, e envie para rádios, TVs e jornais da cidade.

4. Semana de Vacinação
Esta semana é a atividade central da campanha, quando cada instituição sai às ruas para vacinar. As instituições podem se juntar em um mesmo local, que seja movimentando ou de destaque, como as proximidades da prefeitura ou da câmara de vereadores, cadeias ou feiras etc. Ou podem se organizar por bairros de forma que a vacinação aconteça em vários lugares ao mesmo tempo. Essas decisões devem ser tomadas antes da Semana de Vacinação e ser corretamente divulgadas.

5. Encerramento festivo
Organize uma festa de celebração e música. A participação dos adolescentes no planejamento e execução deste evento é muito importante. Não se esqueça de nenhum parceiro, patrocinador ou da mídia.

6. Avaliação participativa
Depois de um breve descanso, encontre-se com todas as organizações envolvidas para refletir e avaliar a campanha de forma lúdica. A participação dos educadores é importante, mas a presença dos adolescentes é fundamental.

Se este artigo despertou em você o interesse de realizar uma campanha em sua cidade, entre em contato conosco pelo e-mail cartas@maosdadas.org.

Autor(a):Tábata Mori – jornalista e poetisa, coordenadora de comunicação de Asas de Socorro, voluntária da Rede Mãos Dadas, da Aliança Bíblica Universitária do Brasil.

Revista Mãos Dadas Edição 28 – Guia Prático