fbpx

Cinco maneiras para entrar na ciranda do bem

Capa_Numeros

Saia da sua zona de segurança. O nosso medo da violência, aliado ao turbilhão de atividades que tentamos equilibrar no dia-a-dia, criaram em nós um “cordão de isolamento” que nos afasta de contatos reais com as pessoas. Se Mardoqueu tivesse se fechado numa rotina “segura”, não teria visto ou ouvido nada. Vá até onde as crianças estão. Há muitas organizações sociais cristãs dispostas a ajudar você a interagir com uma criança. Use o Google para achá-las, ligue e agende uma visita!

 

Preste atenção ao que se passa ao seu redor. Nada teria acontecido se Mardoqueu fosse indiferente. A trama arquitetada pelo Inimigo é complexa e cheia de detalhes sutis que colocam a criança à margem da sociedade. O site de Mãos Dadas reúne informações sob vários ângulos, de fontes confiáveis, para dar a você uma visão ampla sobre o problema. Visite todas as nossas seções!

 

Mantenha relacionamentos com pessoas importantes, mesmo que elas não sejam poderosas. Mardoqueu cultivou um forte vínculo com a sua afilhada e, quando ela se tornou rainha, não permitiu que o vínculo se enfraquecesse. Pense sobre as pessoas que Deus colocou na sua vida. Como você pode levá-las a se moverem em favor da criança? Há inúmeras formas de fazer isto. Use a imaginação!

 

Leve o povo de Deus a orar e jejuar em favor da criança. Mardoqueu sabia que o fim estaria próximo se não houvesse uma intervenção especial do Senhor. Precisamos reconhecer esta mesma urgência hoje! Uma forma de fazer isto é realizando o Mutirão Mundial de Oração.

 

 

Prepare-se para o mover de Deus na sua vida. Mardoqueu acabou se transformando no segundo homem do império! Se você for fiel no pouco… Deus guiará os seus passos. O tamanho da obra que ele quer realizar usando a sua vida é um mistério que só a ele pertence. Mas, a cada vitória no caminho, não se esqueça de bater palmas, cantar louvores e festejar com o seu povo.

 

 

Se você já está na ciranda…
Dê as boas vindas a quem quer entrar. Há muitas maneiras de fazer isto. Nenhum de nós é grande o suficiente para dar conta de todas as demandas. Vá ao encontro das pessoas, convide-as. Às vezes é necessário fazer um intervalo, o suficiente para que os novatos entrem no ritmo dando-nos as mãos. A ciranda do bem não pode deixar ninguém de fora. (E.G.)

 

Autor(a): Elsie B. C. Gilbert, Editora da Rede Mãos Dadas.