fbpx

Fé, alegria e bem-estar

Os holandeses com nomes complicados Klaas Marius van de Raa e Nicolaas Willem van Eijk só se viram uma vez, na década de 60, quando Klaas levou Nicolaas, recém-chegado ao Brasil, até uma cidadezinha mineira chamada Sabinópolis. No entanto, ambos têm muita coisa em comum.

Em 1960, o pastor Klaas chegou ao Brasil com uma grande vontade de pregar o evangelho e fundar igrejas. Fez muito mais do que esperava: além de igrejas, fundou em 1972 a organização Obras Sociais Fé e Alegria (OSFA), que hoje atende diariamente 1.800 crianças e adolescentes em casas-lares, creches, escolas e programas de cidadania e fortalecimento familiar em Minas Gerais, Amazonas, Ceará e Rio de Janeiro. Klaas morreu em 1995, aos 58 anos.

O missionário Nicolaas desembarcou no Brasil em 1966 com o filho mais velho, então com 1 ano de idade, e a esposa, grávida. Seu objetivo era “pregar o evangelho onde ainda não houvesse igreja evangélica”. Em agosto de 1967, seguiu viagem de São Paulo para Minas Gerais com o intuito de estabelecer-se em uma cidade do interior. Parou em Sabinópolis. Lá, Nicolaas fundou a Igreja Evangélica Missionária Pentecostal em 1968 e, sem planejar, a Bem Estar do Menor (BEM) em 1973. A BEM atende, de forma integral, 1.300 crianças em seis municípios de Minas e um da Bahia. Hoje, com 63 anos, o missionário Nicolaas vive em Belo Horizonte com sua esposa Trijnie.

O que esses dois homens têm em comum? São holandeses. Construíram ministérios frutíferos no Brasil. Foram fiéis à Palavra e se preocuparam com todas as necessidades do ser humano, num tempo em que a igreja brasileira se omitia da responsabilidade social, valorizando a alma e o mundo porvir e se esquecendo do corpo e do mundo presente. Klaas e Nicolaas praticaram o evangelho integral, quando nem ao menos se conhecia esse termo.