Montanha da Esperança: investindo alto no futuro

A primeira coisa que salta aos olhos de quem visita a Montanha da Esperança é o seu tamanho. O projeto, localizado na periferia urbana de Vitória, ES, no município de Cariacica, abriga e profissionaliza 82 meninos de 10 a 18 anos de idade. As instalações ocupam 10 mil metros quadrados de área construída. Há dois alojamentos, além de mais dois em construção, refeitório, cozinha industrial, salas de aula, ginásio de esportes e vários galpões destinados aos cursos profissionalizantes. A área externa é privilegiada: piscina semi-olímpica, campo de futebol, 8 hectares de mata e 11 hectares para plantio.

São ministradas aulas em artes gráficas, agricultura, panificação e confeitaria, serralharia, construção civil e marcenaria.

A Montanha da Esperança é a segunda iniciativa da Associação Hope Unlimited do Brasil que, desde 1991, tem atuado em Campinas, SP, com a criação e manutenção de um projeto similar, chamado Cidade dos Meninos. Até o momento, 500 crianças e adolescentes já passaram por lá.

Em 2000, o pastor Uélide Roberto da Silva foi destacado para Vitória a fim de fundar a Montanha da Esperança. A meta é alcançar 160 meninos e 50 meninas.

Por meio de uma parceria com a Fundação Rotariana Internacional, já foram investidos 2,5 milhões de reais em infra-estrutura, desde sua fundação. São gastos mensalmente 75 mil reais na manutenção do projeto, que é subsidiado por meio de várias parcerias com empresas nacionais e Secretarias da Justiça e da Educação do Estado. Para o pastor Uélide, no entanto, não há como poupar esforços na recuperação de meninos que até hoje receberam muito pouco investimento da sociedade em suas vidas.

A Montanha da Esperança impõe uma intensa rotina sobre o aluno interno, com cursos profissionalizantes pela manhã e ensino médio acelerado à tarde. O pastor Uélide acredita que manter os adolescentes bem ocupados faz parte do sucesso do programa. Outro segredo, segundo ele, é a disciplina. Crianças vítimas da inconstância e violência dos adultos precisam desenvolver limites saudáveis.

Resultados
Há razões para boas expectativas: 90% dos graduados da Cidade dos Meninos estão empregados. É o caso de Celso Pereira dos Santos, acolhido em Campinas em 1993, com 12 anos. Nos sete anos vividos na Cidade dos Meninos participou de todo o programa profissionalizante e especializou-se em preparação de produtos alimentícios. Hoje, com 21, mantém sua família (esposa e filha) por meio de uma vida profissional relativamente estável iniciada há mais de três anos.

Se as belas instalações, o estilo enérgico do pastor Uélide e o ambiente bem estruturado da Montanha da Esperança não convencerem o visitante de que projetos grandes ainda podem dar certo, talvez uma passagem pela instituição ao lado o convencerá. Perto dali, o Estado mantém a UNIS (Unidade de Integração Social), uma instituição que cuida de adolescentes em conflito com a lei em regime fechado, ou melhor, encarcerados. O local tem a cara de prisão e funciona como prisão. O custo de um adolescente em regime fechado é de 1.500 reais por mês. O custo de um adolescente em escolas como a Montanha da Esperança, funcionando com capacidade máxima, é de 468 reais por mês.

Receba nosso boletim quinzenal gratuitamente

Prerencha seu nome e o melhor email abaixo para receber nosso boletim

Não se preocupe, não enviamos spam!

Receba nosso boletim quinzenal gratuitamente

Preencha seu nome e o melhor email abaixo para receber nosso boletim

Não se preocupe, não enviamos spam!