fbpx

Uma vacina contra os maus-tratos

O compromisso é o mais importante

A Campanha de Vacinação contra os Maus-tratos é uma ferramenta de sensibilização pública muito útil para despertar adultos, governantes, autoridades sobre a importância do bom trato. Desenvolvida desde 2003 pela Juventud para Cristo, do Uruguai, a campanha é realizada pelas próprias crianças e adolescentes que saem nas ruas “vacinando” as pessoas. A “vacina” é simbolizada por algo adocicado (uma bala ou um sachê de mel, por exemplo).

 

Quem já fez a campanha no Brasil?

Três organizações sociais cristãs já realizaram a campanha de vacinação no Brasil: Diaconia, de Recife (PE), Associação Refúgio, de Sorocaba (SP) e Bem Estar do Menor, de Sabinópolis (MG). Em Recife, chama-se Campanha de Vacinação pela Paz e é integrada aos Jogos da Paz desde 2006. Em Sorocaba, a campanha fez parte de uma série de programações entre igrejas em abril de 2009. Em Sabinópolis, a campanha mobilizou 150 crianças e adolescentes pelas ruas da cidade em novembro de 2009. Para saber mais sobre estas experiências, envie um e-mail para cartas@maosdadas.org

Caderneta de Vacinação

Eu,____________________________________________________________________, faço uma opção pelo bom trato e me comprometo a me relacionar com as crianças e os adolescentes que me rodeiam, de forma a:

Aprender a praticar o bom trato para com crianças e adolescentes todos os dias, porque o comportamento violento ou o respeito pelos direitos das crianças começa no lugar onde estou.

2. Ensinar não só com o que digo, mas também com o que faço.
3. Dedicar a cada dia um momento para desfrutar da companhia da criança fazendo algo juntos: conversar, cozinhar, plantar, brincar, ler ou fazer um passeio.

4. Não discriminar porque há diferenças entre o ser mulher ou homem, mas tratar a ambos com igualdade de direitos e oportunidades.

5. Não permitir que alguns tenham menos direitos do que outros por conta de sua posição social, econômica, ideológica ou religiosa.

6. Perguntar o que querem cada vez que nos dispusermos a ajudá-los.

7. Ajudar, em vez de agredir ou discriminar, quando exibem uma conduta problemática que nos preocupa ou perturba.

8. Resolver conflitos, parte integrante da vida, conversando, buscando acordos, e pensando juntos, porque é assim que todos nós aprendemos.

9. Ser responsável pelo seu bem-estar, possibilitando que estudem, tenham amigos, vivam em família, façam suas escolhas sempre que possível, interajam com outros e participem em suas comunidades.

10. Dar-lhes o mesmo valor que se dá aos adultos, mas atribuir-lhes responsabilidades de acordo com a sua idade.

Acesse o site brasileiro da Campanha Latino-americana pelos Bons Tratos da Criança : www.childfundbrasil.org.br
WhatsApp chat