Dia 2: “…santificado seja o Teu nome…”

“Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” Lucas

A primeira frase do Pai Nosso, “Pai nosso que está nos céus” convida a me aproximar de Deus. Pai é alguém que vive comigo, que me conhece, que sabe tudo sobre mim. Mas a segunda frase me assusta um pouco: “Santificado seja o teu nome”. Deus Santo! Santidade me causa estranheza, é algo muito distante da minha natureza.

O evangelista Lucas apresenta a Jesus como a manifestação visível de Deus. Ele abre mão de sua glória, mas não deixa a sua santidade, porque esta faz parte intrínseca do seu caráter.  E esta santidade suscita adoração antes mesmo de seu nascimento!

No anúncio à Maria, o anjo Gabriel diz: “E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim”. Maria quer saber como pode ser isto já que ela é virgem. E o anjo lhe responde: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus”.

Diante desta notícia estrondosa e com repercussões drásticas para sua vida pessoal, Maria corre ao encontro à única pessoa que pode de alguma forma partilhar com ela deste momento. Foi visitar sua prima Isabel. Ao se encontrarem, João Batista, pula de alegria ainda no ventre de sua mãe. Isabel fica cheia do Espírito Santo e passa a profetizar. E Maria canta o maior hino de adoração de todos os tempos. Diante da santidade de Deus revelada no menino Jesus, a única resposta adequada é a adoração!

“A minha alma engrandece ao Senhor,

E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;

Porque atentou na baixeza de sua serva;

Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,

Porque me fez grandes coisas o Poderoso;

E santo é seu nome.

E a sua misericórdia é de geração em geração

Sobre os que o temem.

Com o seu braço agiu valorosamente;

Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações.

Depôs dos tronos os poderosos, e elevou os humildes.

Encheu de bens os famintos, e despediu vazios os ricos.

Auxiliou a Israel seu servo,

Recordando-se da sua misericórdia;

Como falou a nossos pais,

Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre.”

                                                                                                                Lucas 1:46-55

Na adoração de Maria:

1- O que Deus fez no passado é relembrado

2- O que Deus fará por meio de sua serva é vislumbrado com alegria e grande antecipação

3- A confiança depositada em Deus é renovada porque ele é poderoso em obras e grande em misericórdia

4- A identidade de Maria é reforçada: uma serva bem-aventurada

Como Maria, traga você também à memória aquilo que lhe dá esperança:

1- Você consegue lembrar de alguns episódios em sua vida e na vida da sua família em que a boa mão do Senhor esteve presente? Louve a Deus mencionando estes momentos de livramento, de ação misericordiosa, de provisão, etc.

2- Você consegue vislumbrar as vitórias que Deus proporcionará à sua família? Mencione estas vitórias como se elas já tivessem acontecido, assim como Maria o fez.

3- Ao final, faça suas as palavras de Maria:

Graças te dou Senhor por que eu sou uma pessoa bem-aventurada.

Graças te dou Senhor por que tenho o privilégio de ser teu servo (ou serva).

Graças te dou Senhor por que eu creio que o Senhor agirá com o seu braço forte, cheio de misericórdia, em favor da minha família!

 

Por Elsie Gilbert, imagem Andrew Gilbert

    WhatsApp chat