fbpx

Dia 7 : ” Ensina-nos a esperar a tua libertação “

Guarda a minha vida e livra-me! Não me deixes decepcionado, pois eu me refugio em ti. Que a integridade e a retidão me protejam, porque a minha esperança está em ti. Ó Deus, liberta Israel de todas as suas aflições! Salmo 25.20-22 (NAA)

Davi começou este Salmo elevando sua alma ao Senhor, porque confiava nele. Ele entende que precisa ser instruído e ensinado nos caminhos do Senhor. Ele deseja que sua alma seja ensinada a seguir ao Senhor por causa do amor e misericórdia de Deus.

Ao longo deste Salmo, Davi se expressa de forma muito pessoal. Ele fala do fundo da alma, fala de sua vida, expressa o desejo de ser protegido da vergonha. Ele espera no amor e na misericórdia do Senhor. Mas na última linha ele dá um salto. Ele passa do nível pessoal para o nacional: “Resgate Israel, ó Deus, de todos os seus problemas”. Essa mudança faz sentido quando consideramos que Davi foi ungido rei. Um rei representa o povo. Em ambos os níveis, o pessoal e o comunitário, precisamos nos humilhar, buscando o amor e a misericórdia do Senhor.

Jesus também se preocupava com as nações:

Então, Jesus aproximou-se deles e disse: 

“Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. Mateus 28.18-20 (NAA)

Começamos esta trilha falando sobre como somos todos separados de nossa sociedade, e que isso nos dá uma linguagem para falar e significados para as palavras que usamos. Aqui vemos que Jesus se preocupa com todas as nações, é claro que Ele é o Rei dos reis. A comissão que Ele dá a seus seguidores é “ensinando-os a obeder”. 

Em outras palavras, seus seguidores praticariam a humildade, receberiam instruções e manteriam uma amizade com o Senhor. Começando no nível individual, expandindo para o comunitário chegando até a um nível global!

Neste momento de crise global, temos a chance de estender a mão aos nossos vizinhos, orar por nossa nação, o Brasil, e também por outras nações. Por qual grupo de pessoas, povo étnico, nação ou região no mundo você sente mais preocupação. Pode ser seu vizinho, o próximo bairro, um grupo de pessoas no Brasil ou em outra nação. 

O importante é perceber que Jesus não é um Rei apenas interessado no nosso bem-estar individual, mas que tem um coração grande. Ele quer alargar os nossos horizontes para as crianças e adolescentes do mundo. Ele quer nos ajudar a “encarnar” como ele o fez, nos colocando no lugar de pessoas que vivem situações totalmente diferentes das nossas. E isto começa pela intercessão.

Escolha um grupo de crianças a partir da lista abaixo. Se, contudo, você souber por qual grupo de crianças Deus quer que você interceda, vá direto para o seu momento de oração

  1. Crianças ou adolescentes em instituições de acolhimento, longe de suas famílias.
  2. Crianças ou adolescentes que passam a maior parte do seu tempo nas ruas das grandes cidades.
  3. Crianças ou adolescentes que vivem hoje em contextos de violência doméstica. 
  4. Crianças ou adolescentes que estão envolvidas em atividades ilícitas como pornografia, tráfico de drogas ou armas, tráfico humano, trabalho escravo, etc.
  5. Crianças ou adolescentes ameaçadas de morte.
  6. Crianças ou adolescentes que pertencem a grupos humanos perseguidos ou que sofrem o preconceito da sociedade na qual estão inseridos. (Como os indígenas, ciganos e quilombolas no Brasil)
  7. Crianças ou adolescentes que vivem em campos de refugiados ou em processos migratórios, fugindo de uma situação de conflito ou miséria. (Como os refugiados venezuelanos no Brasil)

Ore:

Meu Deus, Senhor todo poderoso, guarda a vida destas crianças e adolescentes e livra-os! Não os decepcione, pois só tu podes se tornar o refúgio que eles tanto precisam.  Que a integridade e a retidão protejam estas crianças e adolescentes, livra-os de todo mal. A minha esperança está em ti. Ó Deus, liberta esta nação de todas as suas aflições!

  • Por James Gilbert