Os últimos passos de Jesus: a razão da nossa esperança

Os últimos passos de Jesus: a razão da nossa esperança

Na semana que deu início ao caminho de Jesus rumo ao calvário, relembramos o passo a passo de Jesus e seus discípulos:

Domingo: Jesus entrou em Jerusalém, montado num burrinho que nunca tinha sido montado, passando sobre as túnicas que as pessoas jogavam e pelos ramos. Jesus foi aclamado rei por muitos. O Messias tão aguardado chegou.

Segunda-feira: Jesus lavou os pés de seus discípulos. Tinha sido aclamado rei dias antes, agora fazia papel de escravo, dando o exemplo de servir aos outros. Só depois que os discípulos foram entender que Jesus não estava falando de sujeira dos pés, mas da salvação que Ele nos dá.

Terça-feira: o Mestre e seus discípulos fizeram a última ceia juntos e Jesus disse que um deles iria traí-lo. Mas Jesus não disse o nome dele, pois Ele nunca tratou o traidor mal ou diferente, por causa da sua bondade.

Quarta-feira: Jesus orou no jardim Getsêmani, onde não teve o apoio de seus discípulos, que dormiram e não vigiaram. Ele suou sangue, teve angústia e profunda tristeza, pediu para Deus que, se possível, afastasse-o daquela missão. Mas Jesus sabia que mesmo sendo difícil, deveria fazer a vontade do Pai, não a sua.

Quinta-feira: Jesus foi preso com um beijo do traidor e mesmo assim não o repreendeu. Pedro foi defender Jesus e cortou a orelha de um soldado. Nesse momento crítico, Jesus ainda se deu ao trabalho de curar o soldado. Diante de tudo isso, ele foi abandonado por seus amigos, foi negado, rejeitado, humilhado.

Sexta-feira: Jesus foi julgado injustamente por crimes que nunca cometeu, e ainda assim, ficou calado. Muitos queriam sua crucificação, a pior pena daquela época. Ele foi açoitado, cuspido, chutado e carregou sua própria cruz, mesmo estando ferido, cansado, com fome e sede. No monte, ele foi crucificado entre dois ladrões que mereciam aquela pena. Depois, que recebeu nosso castigo, entregou a sua vida a Deus e morreu.

Sábado: seu sepultamento foi feito na sexta-feira, até às 18 horas, pois os judeus guardavam o sábado, onde eram proibidos de trabalhar. José de Arimateia conseguiu licença para sepultar Jesus no túmulo de sua família, que nunca havia sido usado e fez isso rapidamente, com a ajuda de Nicodemos, seu amigo. Eles envolveram Jesus em linho e usaram perfumes.

Domingo: as mulheres que foram levar perfumes e especiarias ao túmulo de Jesus, encontraram a pedra removida. O corpo de dele não estava mais lá! Anjos apareceram e disseram que não o procurassem entre os mortos. Foram contar para os outros, mas não acreditaram nelas. No mesmo dia, à tarde, Jesus apareceu para todos! Ele ressuscitou! Ele cumpriu sua promessa!


A ressurreição de Jesus traz esperança. Ele é a semente que morreu para depois nascer e dar frutos. Nesse momento de aflição que o mundo passa, onde ficamos presos em nossas próprias casas, queremos alegrar o seu coração. Jesus venceu a morte. Ele está vivo! Ele ressuscitou como tinha prometido. Ele também cumprirá sua promessa e voltará em breve!

Veja o que a Ana Beatriz sugere que você faça na sua casa, na companhia das pessoas a quem você ama. Mostre este vídeo para as crianças, faça com elas. E celebrem a nossa grande esperança!


 


Receba nosso boletim quinzenal gratuitamente

Preencha seu nome e o melhor email abaixo para receber nosso boletim

Não se preocupe, não enviamos spam!


Curta e siga-nos!

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat

Receba nosso boletim quinzenal gratuitamente

Preencha seu nome e o melhor email abaixo para receber nosso boletim

Não se preocupe, não enviamos spam!

Receba nosso boletim quinzenal gratuitamente

Prenencha seu nome e o melhor email abaixo para receber nosso boletim

Não se preocupe, não enviamos spam!