fbpx

Dia 3:  ” Ensina-nos a lembrar! “

Lembra-te, Senhor, das tuas misericórdias e das tuas bondades, que são desde a eternidade. Não te lembres dos meus pecados da mocidade, nem das minhas transgressões. Lembra-te de mim, segundo a tua misericórdia, por causa da tua bondade, ó Senhor. Salmo 25:6-7(NAA)

Não é normal desejar que aqueles que ofendemos ou ferimos se lembrem. Queremos que eles esqueçam. Tememos retaliação e queremos evitar a vergonha. 

Davi, que está esperando no Senhor, roga-lhe que se lembre! Sim, é bem verdade que ele qualifica estas lembranças. “Não te lembres dos meus pecados da mocidade, nem das minhas transgressões”; ele deseja que o Senhor se lembre da misericórdia e do amor de Deus por ele. 

Em certo sentido, isso é um pedido absurdo. O Senhor não precisa de se lembrar dos seus próprios atributos pois ele conhece a si mesmo perfeitamente. Talvez, Davi pede que o Senhor se lembre, como forma de trazer à sua memória, a memória de Davi, o quanto Deus é bom, misericordioso e amoroso.

O que a espera no Senhor faz é educar Davi a olhar para a bondade, misericórdia e amor do Senhor. Ele não olha para o poder, a vingança ou a ira sagrada do Senhor. Será a misericórdia e o amor de Deus que virá para salvá-lo.

No segundo versículo, ele pede ao Senhor que esqueça! Um deus poderoso que não ama ou não tem misericórdia de seus súditos, não vai esquecer. Mas, o Senhor pode escolher “esquecer” porque ele é amoroso e misericordioso. Davi então muda a situação “de acordo com o seu amor constante, lembre-se de mim”. Nosso relacionamento com o Senhor não é baseado no poder de Deus, mas no seu amor.

A atual divisão política polarizou as pessoas, nós e eles. Consideramos que estamos do lado da justiça e os do “outro lado” estão do lado errado. Vemos com clareza e justiça os seus erros, pecado e maldade. A atual pandemia também levantou questões sobre a origem deste mal. Novamente, alguns apontam os pecados de um grupo, eximindo o grupo ao qual pertence de qualquer responsabilidade. Essas divisões entre nós, nos ajudam a salientar o pecado do outro. Desejamos que Deus use seu poder para punir, revertendo a situação a um ponto mais favorável. É claro que, quando se trata de nossos próprios pecados, desejamos profundamente que o Senhor os esqueça!

Jesus Cristo veio para salvar a todos, mas às vezes queremos que ele salve apenas a alguns. Jesus trouxe uma espada para dividir, nós gostamos disso. Mas, ele venceu o inimigo do pecado, da morte e do diabo pelo não pelo poder da espada mas do amor. A bondade de Deus neste Salmo repousa em seu amor e misericórdia. O poder de Deus serve ao bem, antes de mais nada, por meio de seu amor. Deus é amor.

Quais são as suas faltas, erros ou pecados que você deseja que o Senhor esqueça? Quem ou que grupo você, com mais frequência, medita sobre suas faltas, erros ou pecados? Por que você se lembra deles e ainda deseja que Deus se esqueça dos seus?

Pensando em nossas crianças e adolescentes, precisamos fazer uma opção também.

O que vamos lembrar? O que trazemos à memória com frequência? As qualidades e virtudes ou as fraquezas e defeitos?

Hoje a oração será pessoal, por você mesmo, para que Deus ajude você a se lembrar e a se esquecer de acordo com a bondade e misericórdia que estão no coração do Pai.

Senhor, ajuda-me a lembrar sempre das tuas misericórdias e das tuas bondades, que são desde a eternidade.
Me ensina a não gastar atenção desnecessária em relação aos pecados do(a) _______________, nem das suas fraquezas e transgressões.
Me ajuda a lembrar que eu fui jovem, que pequei, e que o Senhor é Deus capaz de afastar de mim as minhas transgressões.
Me ajuda a praticar o esquecimento santo, vindo de ti, em relação às falhas do(a) __________________. Lembra-te de mim, segundo a tua misericórdia, por causa da tua bondade, ó Senhor.

 

  • Por James Gilbert