fbpx

Dia 5: “O reino de Deus transformando o reino do mundo”

A terceira tradição, ensinada por Calvino e Zwínglio, começou com a idéia de que Jesus é Senhor hoje e não apenas o será num mundo vindouro. Eles reconheciam os dois reinos — o reino de Deus e o reino deste mundo —, mas não criam que o crente vive em dois mundos separados, e sim em apenas um, o qual está sujeito ao senhorio de Cristo.

Semelhantemente, o teólogo alemão Karl Barth, insatisfeito com a reação da igreja alemã ao governo de Hitler, disse que todas as áreas da vida pertencem a Cristo. Isso significa, por exemplo, que o Estado pertence a Cristo e existe para servir ao reino de Cristo. Significa também que os cristãos e a igreja são responsáveis por moldar todas as esferas da vida. O reino de Deus tem como tarefa penetrar e transformar o mundo político. Apoio bíblico para esta perspectiva começa com a criação de Adão e Eva, feitos à imagem e semelhança de Deus, o qual deu-lhes a incumbência de serem mordomos da criação. O significado de mordomia inclui a idéia de que os pobres têm direitos iguais aos recursos criados por Deus. Este era e ainda é o propósito de Deus para o mundo criado. A igreja é o agente de Deus trabalhando para tornar o mundo mais próximo dos seus propósitos originais. A melhor maneira de se fazer isso, é claro, é transformar o coração do homem por meio da salvação, mas essa tarefa não é a única para a qual fomos chamados. A igreja precisa estar envolvida em várias lutas interconectadas:

a) Luta pela justiça econômica e contra a opressão;

b) Luta pelos direitos humanos (incluindo os direitos das crianças) e pela liberdade;

c) Luta contra o racismo e outras formas de discriminação;

d) Luta pela harmonia ecológica, contra a destruição da natureza, fruto dos abusos de uma sociedade consumista.

Na história temos muitos exemplos em que a igreja abriu o caminho para essas lutas. Mas, muitas vezes, quando o mundo começa a reagir, a igreja se retrai. Infelizmente, o mundo não-cristão, mesmo quando se propõe a fazer o bem, não o faz de acordo com os propósitos e parâmetros de Deus. Esses parâmetros incluem não somente aspectos materiais, mas também espirituais. As ferramentas de que a igreja dispõe incluem: o serviço em humildade e amor, a oração e o mover do Espírito. Um dos seus papéis, por vezes negligenciado, é o da ação profética, a ação do sal que preserva.

“Então, é por isso que estou aqui metida até os cotovelos na água suja de roupas encardidas! Sou uma agente do reino de Deus! Trabalho para transformar o mundo. Não sou chamada, como alguns profetas do Antigo Testamento, para criticar, mas para agir como Dorcas e seguir o conselho de Pedro: ‘A conduta de vocês entre os pagãos deve ser boa, para que, quando eles os acusarem de criminosos, tenham de reconhecer que vocês praticam boas ações, e assim louvem a Deus no dia da sua vinda’ (1 Pe 2.12).”

 

Por John Collier – é facilitador da Viva Network e foi um dos idealizadores da revista MÃOS DADAS
Origem: Revista Mãos Dadas. Edição 05

 

 

WhatsApp chat